Ligar e ver Mensagens PrivadasLigar e ver Mensagens Privadas   EntrarEntrar 

 
Uma moedinha pró Santo António...
Ir à página Anterior  1, 2
 
Novo Tópico   Responder a Mensagem    Índice do Fórum Mistério Juvenil : O ESPAÇO PIRATA
Ver mensagem anterior :: Ver mensagem seguinte  
Autor Mensagem

Arreda



Registrado em: 19 Jun 2009
Mensagens: 197
Local/Origem: Tomar

MensagemColocada: Seg Jul 13, 2009 9:40 pm    Assunto: obrigado Paulo Responder com Citação

Muito bom podermos ver ou rever publicidade de outros tempos. Very Happy
Voltar ao topo
Ver o perfil de utilizadores Enviar Mensagem Privada

misterio
Administrador


Registrado em: 17 Out 2005
Mensagens: 2775
Local/Origem: Porto - Portugal

MensagemColocada: Qui Jun 23, 2011 11:33 pm    Assunto: Responder com Citação

Bom S. João para os meus amigos rapioqueiros.
Voltar ao topo
Ver o perfil de utilizadores Enviar Mensagem Privada Enviar email Visitar a página na web do utilizador MSN Messenger

misterio
Administrador


Registrado em: 17 Out 2005
Mensagens: 2775
Local/Origem: Porto - Portugal

MensagemColocada: Qui Jun 21, 2012 1:20 pm    Assunto: Responder com Citação

Como o martelo de S. João passou a ser típico no S. João do Porto

O martelo de S. João foi inventado em 1963 por Manuel António Boaventura, industrial de Plásticos do Porto, fundador da fábrica de plásticos Estrela do Paraíso em Gondomar, que tirou a ideia num saleiro/pimenteiro que viu numa das suas viagens ao estrangeiro. O conjunto de sal e pimenta tinha o aspeto de um fole ao qual adicionou um apito e um cabo vindo a incorporar tudo no mesmo conjunto e dando-lhe a forma de um martelo. O objetivo inicial era criar mais um brinquedo a adicionar à gama de que dispunha.
Nesse mesmo ano os estudantes abordaram o Sr. Boaventura com o intuito de lhes ser oferecido para a queima das fitas um “brinquedo ruidoso”, ao que o Sr. Boaventura acedeu oferecendo o que de mais ruidoso tinha...os martelinhos. A queima das fitas foi um sucesso com os estudantes a dar “marteladas” o dia todo uns nos outros e logo os comerciantes do Porto quiseram martelinhos para a festa de S. João.
Esse ano o stock era pouco mas no ano seguinte os martelos foram vendidos em força para esta festa e ao mesmo tempo oferecidos pelo Sr. Boaventura a crianças do Porto.
Assim o martelinho entrou na festa do S. João sendo aceite incondicionalmente pelo povo nos seus festejos.
A venda fez-se normalmente durante 5 ou 6 anos até que um dia o vereador da cultura da Câmara do Porto, Dr. Paulo Pombo e o Presidente da Câmara do Porto Engº Valadas chegaram à conclusão de que este brinquedo ia contra a tradição e decidiram fazer uma queixa ao Governador Civil do Porto Engº Vasconcelos Porto, queixa esta que foi aceite tendo mesmo o Governador Civil notificado o Sr. Boaventura de que no ano seguinte estava proibido de vender martelos para a festa de S. João, mandando avisar que quem fosse apanhado com martelos na noite de S. João seria multado em 70$00 (na época ganhava-se cerca de 30$00), e mandando retirar os martelos das lojas comerciais onde estavam à venda. O que é certo é que o povo não respeitou esta decisão e continuou a usar o martelo nos seus festejos.
O Sr. Boaventura ao ver-se lesado e injustiçado nesta decisão do Governo Civil levou então a questão a tribunal, perdendo em 1ª e 2ª instância. (estava-se no tempo de Américo Tomás e Marcelo Caetano e consequentemente da PIDE). No entanto no ano de 1973 recorreu para o Supremo Tribunal e ganhou a questão, podendo assim continuar a fazer os martelinhos que se tornaram tradição popular não só no S. João do Porto, como no S. João de Braga, Vila do Conde, carnaval de Torres Vedras, passagens de ano, campanhas de partidos políticos, etc.
Os martelos sofreram inúmeras alterações ao longo dos anos mas a tradição ficou e a sua história perdeu-se com o tempo.
Recolhido e adaptado do blog “O Martelo de S. João” da autoria de Manuel Marinho, neto de Manuel Boaventura

Recuperamos assim esta história que para muitos será novidade, é que o martelinho de S. João só é tradição desde a década de 1960. Antes da introdução do martelo era típico bater com um alho porro nas carecas dos homens ou dar a cheirar, tal como a cidreira, a quem por nós passava. Na rua dos clérigos era típica a batalha de alhos porros entre as pessoas.

Na nossa colecção temos dois desses primeiros martelinhos:











Depois disto muitos martelos e marretas apareceram, inclusive artesanais.
Deixem aqui as fotos do vosso martelo.


Editado pela última vez por misterio em Dom Jun 24, 2012 2:10 pm, num total de 1 vez
Voltar ao topo
Ver o perfil de utilizadores Enviar Mensagem Privada Enviar email Visitar a página na web do utilizador MSN Messenger

misterio
Administrador


Registrado em: 17 Out 2005
Mensagens: 2775
Local/Origem: Porto - Portugal

MensagemColocada: Dom Jun 24, 2012 2:03 pm    Assunto: Responder com Citação

O martelo nos seus primórdios.


S. João do Porto 1973 (foto: arquivo Jornal Notícias)


S. João do Porto 1977 (foto: arquivo Jornal Notícias)


S. João do Porto 1994 (foto: arquivo Jornal Notícias)
Voltar ao topo
Ver o perfil de utilizadores Enviar Mensagem Privada Enviar email Visitar a página na web do utilizador MSN Messenger

Luisinho
Visitante





MensagemColocada: Seg Jun 25, 2012 2:44 pm    Assunto: Responder com Citação

Toda a gente pensou, este ano, em dar uma martelada (com martelo a sério) na actual classe política.
Mas ninguém o fez, claro. Very Happy
Voltar ao topo

Popeye



Registrado em: 27 Jan 2008
Mensagens: 684
Local/Origem: Figueira da Foz, Coimbra e Lx

MensagemColocada: Seg Jul 02, 2012 10:06 pm    Assunto: Responder com Citação

Não conhecia a história.
Obrigado Paulo Wink

Viva os martelos (este ano fartei-me de usar e martelar) Very Happy
_________________
I'm Popeye, the sailorman!
I am what I am, and that's all what I am!
Voltar ao topo
Ver o perfil de utilizadores Enviar Mensagem Privada

Humberto Morais



Registrado em: 05 Out 2006
Mensagens: 93
Local/Origem: Beja/Braga

MensagemColocada: Sáb Jul 28, 2012 1:09 pm    Assunto: Responder com Citação

Quando era miudo tive vários martelinhos destes.
Voltar ao topo
Ver o perfil de utilizadores Enviar Mensagem Privada

misterio
Administrador


Registrado em: 17 Out 2005
Mensagens: 2775
Local/Origem: Porto - Portugal

MensagemColocada: Seg Jun 22, 2015 3:27 pm    Assunto: Responder com Citação

Martelinho de fabrico português da Pepe (Jato)

Voltar ao topo
Ver o perfil de utilizadores Enviar Mensagem Privada Enviar email Visitar a página na web do utilizador MSN Messenger

misterio
Administrador


Registrado em: 17 Out 2005
Mensagens: 2775
Local/Origem: Porto - Portugal

MensagemColocada: Ter Jun 23, 2015 3:28 pm    Assunto: Responder com Citação

Exposição de Martelinhos do S.João no Sea Life Porto.
O Sea Life Porto junta-se às festas da cidade com uma exposição de Martelinhos e uma cascata. Até 28 de junho, em forma de exposição, vai contar a história do tradicional martelinho e exibir os primeiros exemplares originais.
“De todas as cores, tamanhos e feitios”, o martelo “é um dos maiores símbolos do São João”. Segundo conta a história, “nasceu em 1963 para animar os estudantes, mas acabou por se tornar um ícone das festas da cidade”. Manuel António Boaventura, industrial de plásticos do Porto, foi quem lhe deu forma. “A ideia foi inspirada num saleiro pimenteiro que viu numa das suas viagens ao estrangeiro. O conjunto tinha o aspeto de um fole, ao qual o meu avô juntou um apito e um cabo, com o objetivo de criar mais um brinquedo”, conta Manuel Marinho, neto do criador.
Por altura da Queima das Fitas, “os estudantes procuravam um brinquedo ruidoso” para fazer jus à festa e Manuel Boaventura sugeriu o martelo. “O sucesso foi tal” que os estudantes levaram os martelos para o São João e deram início a uma tradição que se estende aos dias de hoje.
Exposição inclui ainda mais de 40 modelos de martelos
A fábrica de plásticos Estrela do Paraíso, detida por Manuel e outrora com sede em Rio Tinto, já não está ativa. Ainda assim, “a memória mantém-se viva”. A história é agora contada em pormenor no espaço do Sea Life Porto, que se une assim às comemorações do santo padroeiro das festas da cidade, até dia 28 de junho.
E a par da história, como não podia deixar de ser, estarão expostos mais de “mais de 70 martelos de cerca de 40 modelos distintos: desde o primeiro exemplar até aos dias de hoje”. São as preciosidades da coleção privada de Vítor Macedo que, “juntamente com os martelos, conservou também a origem de cada um, recordando o tempo em que os martelos eram originários apenas de fábricas portuguesas”.
A exposição é gratuita para todos os visitantes do Sea Life Porto.



Fotos: Paulo Ferreira/MJ
Voltar ao topo
Ver o perfil de utilizadores Enviar Mensagem Privada Enviar email Visitar a página na web do utilizador MSN Messenger
Mostrar os tópicos anteriores:   
Novo Tópico   Responder a Mensagem    Índice do Fórum Mistério Juvenil : O ESPAÇO PIRATA Todos os tempos são GMT
Ir à página Anterior  1, 2
Página 2 de 2

 
Ir para:  
Neste fórum, você Não pode colocar mensagens novas
Não pode responder a mensagens
Não pode editar as suas mensagens
Não pode remover as suas mensagens
Você Não pode votar neste fórum